11 99231-6498
Language:
Apresentação
11 99231-6498
SIGA-NOS

Publicações 2022

Estância Turística de Itu retoma tradicional Desfile do Divino

Tradicionalmente conhecida na cidade, a procissão do Desfile do Divino acontecerá, este ano, no dia 4 de junho (sábado). O ponto de concentração será às 8h, em frente à Câmara Municipal de Itu, na Rua Barão do Rio Branco. O desfile começa às 9h, percorrendo a Rua Santa Rita, Rua Sete de Setembro, finalizando a celebração na Praça Padre Miguel em frente da Igreja da Candelária (Matriz).

Realizado pela última vez em 2019, devido à pandemia da COVID-19, o evento retorna com o tema “Fraternidade e Educação – Fala com sabedoria, ensina com amor”. Trata-se de uma ótima oportunidade para turistas visitarem Itu e conhecerem uma antiga tradição cristã da cidade, capital nacional do exagero.

O trajeto realizado pelas principais ruas do Centro Histórico de Itu, conta com a participação dos devotos que recriam momentos da época do Império com trajes e a corte da Imperatriz. A procissão percorre as ruas carregando o andor que leva a imagem da pomba, que representa o Divino Espírito Santo, enquanto algumas crianças carregam os sete dons – Conselho, Fortaleza, Sabedoria, Entendimento, Ciência, Piedade e Temor a Deus -, além dos tradicionais cavaleiros e os carros de boi.

Tradição

A origem popular da festa surgiu em Portugal, no ano de 1320, com a Imperatriz Santa Isabel de Aragão, que após realizar uma promessa pagou a mesma levando a coroa do Império com símbolo do Espírito Santo. No Brasil, a festa teve início por volta do século XVI, se tornando uma herança dos colonizadores.

O desfile do Divino é realizado com a participação da corte, de violeiros, cavaleiros, bandas de música e carros de boi, que no passado levavam a lenha para ser vendida e o dinheiro arrecadado era doado entre as obras de caridade.

27/05/2022


www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br





 











 




  
 
 
 
 

5ª Semana Padre Bartolomeu Taddei - 1 a 7 de junho de 2022

Entre os dias 1 e 7 de junho de 2022 a Igreja do Bom Jesus, o Apostolado da Oração do Santuário Central e a Biblioteca Histórica Padre Luiz D’Elboux realizam a 5ª Semana Padre Bartolomeu Taddei. 
 
Padre Taddei nasceu na Itália em 1837 e viveu em Itu por 48 anos, onde faleceu em 1913. Dentre as suas principais iniciativas está a fundação do Apostolado da Oração no Brasil. Foi também o pioneiro da imprensa católica no país ao fundar, em Itu, a revista Mensageiro do Coração de Jesus, hoje circulando com 60 mil exemplares mensais, divulgando a obra a cerca de dois milhões de membros do Apostolado da Oração. 
 
Dada a sua vida de espiritualidade, pobreza e doação ao povo brasileiro, foi  aberta a sua causa de Beatificação na Diocese de Jundiaí e pela Companhia de Jesus, Ordem religiosa à qual ele pertencia.
 
A programação da 5ª Semana em homenagem ao Padre Taddei visa divulgar a sua figura apostólica junto à comunidade ituana. Conta com apoio do Convento do Carmo, do Mosteiro Concepcionista, da Paróquia São Luís Gonzaga e da Schola Cantorum de Itu. Além de celebrações religiosas, a Semana comemorativa conta com encontros sobre a vida e obra do padre Taddei, promovidas pela Biblioteca Histórica do Bom Jesus. 
 
O livro “Bartolomeu Taddei, o padre santo de Itu”, lançado em outubro de 2021 pela editora Edições Loyola, está disponível para venda na Igreja do Bom Jesus ou no site da editora a quem desejar conhecer melhor a história de um dos maiores missionários da história do Brasil. 
 
Programação:       
01.06 (4ª f.)  17h30 Missa pedindo a beatificação do Padre Taddei
                               Celebrante padre Eduardo Tocachelo
                    18h30 Encontro “Padre Taddei e a devoção ao Coração de Jesus”
                              Biblioteca Histórica Padre Luiz D’Elboux
                    Igreja do Bom Jesus (Praça Padre Anchieta)
                          
02.06 (5ª f.)  18h30. Reza do Terço e Ladainha do Sagrado Coração de Jesus
19h. Encontro “Padre Taddei e o início do Apostolado da Oração”
                              Biblioteca Histórica Padre Luiz D’Elboux
Igreja do Bom Jesus (Praça Padre Anchieta)
 
03.06 (6ªf)    16h30 Hora Santa e Bênção do Santíssimo Sacramento
                     17h30 Missa pedindo a beatificação do Padre Taddei
                     18h30 visita guiada ao Memorial Apostolado da Oração 
                               Igreja do Bom Jesus (Praça Padre Anchieta)
 
04.06 (sáb.)  18h. Missa pedindo a Beatificação do Padre Taddei
        Celebrante - Frei Rothmans de Campos O.C.  
  Igreja Nossa Senhora do Carmo (Praça da Independência)
 
05.06 (dom.)  8h. Missa da solenidade de Pentecostes 
                      Pela Beatificação do Padre Taddei
  Celebrante - Frei José Henrique Moretto Junior O.S.A.  
                      10h. Folia do Divino Espírito Santo 
                      Acompanhada de membros do Apostolado da Oração
 
06.06 (2ª f.)    19h. Hora Santa e Bênção do Santíssimo Sacramento
                       20h. Encontro “Padre Taddei e a fundação do Conventinho”
                              Biblioteca Histórica Padre Luiz D’Elboux
                      Mosteiro Concepcionista Nossa Senhora das Mercês
 
07.06 (3ª f.)    19h. Missa pedindo a Beatificação do Padre Taddei
                       Celebrante Padre João Renan Paisca Bersan
                       Encontro “Padre Taddei e a devoção a São Luís Gonzaga”
                      Biblioteca Histórica Padre Luiz D’Elboux
                      Paróquia São Luiz Gonzaga
 
25/05/2022


www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br





 











 




  
 
 
 
 

O café colocou Itu no cenário econômico do Brasil

No Brasil, o Dia Nacional do Café é celebrado em 24 de maio. Esta data homenageia uma das mais deliciosas paixões nacionais: o café! O Dia do Café é comemorado entre os brasileiros desde 2005, quando foi incluído no Calendário de Eventos do Brasil por iniciativa da Associação Brasileira da Indústria de Café – ABIC.

A data relembra o início das grandes plantações cafeeiras no país, especialmente em Itu e Campinas, responsáveis por representar um importante período histórico para o desenvolvimento da economia e sociedade brasileira.

Ganhando corpo a partir de 1870 e atuando como a principal força econômica brasileira, devido à exportação de café, a elite cafeeira paulista não demoraria a entrar em atrito com a estrutura do Estado imperial. O centralismo monárquico e a falta de representatividade dos paulistas na vida política do Império incomodavam várias facções da elite cafeeira de São Paulo.

Uma parcela significativa desta elite defendia a implantação de uma república federativa, regime que tivesse como função romper com o centralismo monárquico sem por em risco a unidade nacional. Estas facções se fizeram presentes na Convenção de Itu, realizada a 18 de abril de 1873. A maioria dos republicanos presentes na Convenção era formada por fazendeiros de café.

Em Itu, a Fazenda Santo Antônio da Bela Vista é símbolo do café

A Fazenda do Café, como é conhecida, faz parte do circuito turístico de Itu de forma peculiar. Sua proprietária, a engenheira agrônoma Maria Isabel Scarpa de Arruda, mais conhecida como Bebel, desenvolveu um projeto batizado com o nome de “Do Cafezal ao Cafezinho”. O projeto teve inicio com alunos de escolas de primeiro e segundo graus, mostrando para as crianças desde a formação de mudas até o beneficiamento do café feito pela própria fazenda.

É interessante observar a quantidade de crianças que experimentam o café pela primeira vez na fazenda. Elas aprendem que há diversos tipos de café, que o café não faz mal à saúde e até uma receitinha de um “milk shake” de café são alguns ensinamentos que elas recebem de forma didática e divertida. E depois, em cada etapa das aulas, passam a ser agricultores, ora colhendo café, ora abanando ou até mesmo esparramando o café no terreiro.

Hoje, a fazenda desenvolve excursões de grupos de interessados, devidamente agendados, para conhecer todo o ciclo do cafezal ao cafezinho.

Cafeteria Gamela, ponto de referência do café em Itu

O café é da Fazenda Santo Antônio da Bela Vista, ou seja, vem direto do produtor, em grão ou moído na hora. E, para acompanhar doces e compotas caseiras, disponíveis na loja, que fica ao lado do prédio da Secretaria de Turismo de Itu, o visitante pode até levar produtos para casa.
 
A Cafeteria Gamela foi inaugurada em junho de 2001. Para quem visita o centro histórico de Itu, é uma parada obrigatória, localizada em um dos cantinhos mais saborosos da cidade. O charmoso local pequeno e aconchegante, reserva sabores inesquecíveis. 

Serviço:
Cafeteria Gamela

Endereço: Rua Paula Souza, 547 – Centro – Itu
Telefone: (11) 4023-1335
E-mail: bebelcafe@uol.com.br
Facebook: www.facebook.com/CafeGamela
Horário de Funcionamento: Terça a sábado, das 8h às 18h; e aos domingos, das 9h às 18h
 
23/05/2022
 

www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br





 











 




  
 
 
 
 

Itu terá primeira Feira Literária e Cultural de 19 a 22 de maio

Inspirado na FLIP de Paraty, o Festival reúne arte, cultura, patrimônio histórico e muita literatura. Trata-se de um turismo cultural pertinho de São Paulo.
 
A primeira edição da Feira Literária e Cultural de Itu (FLIC), ocorrerá entre os dias 19 a 22 de maio e ocupará espaços no centro da cidade como a Praça da Independência (Carmo), o Museu da Energia, Rua Paula Souza, 669 e no Colégio Anglo, também na Praça do Carmo, 151. O evento contará com conversas com escritores, feira de livros, exposições, contação de estórias, oficinas, teatro, cinema, fotografia, música e várias outras atrações para todos os gostos e idades.
 
Esta edição do Festival se remete à “Semana de Arte Moderna de 1922” e traz como personalidade homenageada a Pagu, apelido pelo qual era conhecida Patrícia Rehder Galvão, que teve importante papel no movimento Antropofágico pós-Semana de Arte Moderna ao lado de Tarsila do Amaral e Oswald de Andrade.

Toda a programação da FLIC foi pensada pela curadoria tendo a diversidade como mote e propõe uma releitura da famosa Semana de Arte Moderna de 1922 e dos segmentos culturais ausentes nesse evento.
 
“A Secretaria de Cultura e Patrimônio Histórico, da Prefeitura de Itu, tem muito orgulho em apoiar iniciativas como esta que visam fomentar a arte em Itu. Parabenizo a organização e convido a todos para acompanhar a programação e prestigiar o evento”, comenta a Secretária da Cultura, Maitê Velho.
 
Vale ressaltar que todos os eventos são gratuitos e abertos ao público. Para saber mais sobre a FLIC e sua programação acesse o site www.vempraflic.com.br

18/05/2022

 
www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br










 




  
 
 
 
 

Semana Madre Maria Teodora Voiron na Igreja de N.S. do Patrocínio em Itu

Todos os anos a Igreja do Patrocínio, da Estância Turística de Itu, celebra a Semana em homenagem a Madre Maria Teodora Voiron. De 18 a 24 de maio a programação deste ano é a seguinte: dia 18 – às 7 e 9 horas, missas. Às 16 horas terço on-line. Dia 19 – missas às 7 e 9 horas. Dia 20 – missa às 7 horas. Dia 21 – missa às 16 horas. Dia 22 – missa às 10 horas. Dia 23 – missa às 14 horas. Dia 24, dia da Madre Teodora, visitação ao túmulo no interior da Igreja do Patrocínio entre 9 e 12 horas e das 13 às 17 horas.

A origem da Igreja Nossa Senhora do Patrocínio remonta aos primórdios do século XIX quando o Frei Jesuíno do Monte Carmelo, nome religioso de Jesuíno Francisco de Paula Gusmão (Santos, 25 de março de 1764 — Itu, 2 de julho de 1819) pintor, arquiteto, escultor, dourador, entalhador, músico, poeta e Padre carmelita brasileiro decidiu começar a obra.
 
Jesuíno do Monte Carmelo, tendo ficado viúvo, resolveu consagrar sua vida ao sacerdócio. Por volta de 1815, Padre Jesuíno ajudado por seus filhos, Padre Simão Stock e Padre Elias, começaram a construção da Igreja de Nossa Senhora do Patrocínio em Itu. Eles foram ao mesmo tempo arquitetos, operários e compositores de músicas sacras.
 
A construção da Igreja não obedeceu a nenhum estilo até então conhecido. Foi idealizado pelo Padre Jesuíno. O filho caçula, Eliseu do Monte Carmelo, esculpiu em madeira a imagem de Nossa Senhora do Patrocínio e todos os anjos do altar-mor e do púlpito da Igreja.
 
Padre Jesuíno faleceu no dia 2 de junho de 1819. Foi sepultado na Igreja do Carmo, depois, os restos mortais foram transladados para a Igreja Nossa Senhora do Patrocínio, onde se encontram até hoje. A Igreja foi inaugurada no dia 13 de novembro de 1820. Em 1894 ela passou por uma grande reforma. A fachada foi inteiramente modificada. A primitiva torre chata e pesada foi substituída por duas torres altas e elegantes. A pintura interna foi completamente renovada em 1949.

Processo de Beatificação

O processo de beatificação de Madre Teodora iniciou-se quando Madre Josephina D’ Anunciação Gex, Superiora Provincial das Irmãs de São José, que fora também sua assistente, escreveu ao arcebispo de São Paulo, Dom Duarte Leopoldo Silva, para informar-se como deveria tornar públicas as graças relatadas pelas cartas recebidas por intercessão de Madre Teodora.
 
Em 1928, o Arcebispo pediu para não se precipitar até que fossem comprovados os dados das pessoas agraciadas. Depois de seis anos Madre Josephina obteve a autorização e publicou as graças recebidas no folheto Vozes do Patrocínio. Vários anos se passaram e em 1940, o Padre Hubbauer foi designado para o cargo de Postulador da Causa da Beatificação.

Em 1964, o Papa Paulo VI designou a Comissão de Introdução da Causa da Serva de Deus. A partir daí, iniciou-se a segunda fase do processo, que foi encaminhado a Roma em 1971. Ao longo dos anos, diversos religiosos se incumbiram de trabalhar na causa. Em 1989, o Papa João Paulo II concedeu a Madre Teodora o título de Venerável.
 
Até hoje, milhares de cartas chegaram à comunidade do Patrocínio, testemunhando casos de cura, sucesso no trabalho, proteção contra acidentes, encontro de pessoas desaparecidas etc. O processo da beatificação da Venerável Madre Teodora está em Roma, necessitando apenas de uma graça comprovada por médicos e pela Santa Igreja, para que ela seja beatificada.

A importância das obras de Madre Teodora na Educação do País

Sem dúvida nenhuma, Madre Maria Teodora Voiron teve grande importância no campo da educação, em Itu e no País. Trabalhou muito pelo ensino através do colégio do Patrocínio, que foi o primeiro colégio de Irmãs para meninas e moças, no Estado de São Paulo.
 
Madre Maria Teodora não entendia a escravidão no Brasil, e querendo quebrar as barreiras do preconceito da sociedade na época, realizou um enorme prodígio abrindo uma escola gratuita, no próprio Patrocínio, para as meninas escravas.
 
Cuidou também da formação religiosa das escravas adultas. A religiosa teve vida longa e durante 62 anos esteve à frente das obras das Irmãs de São José no Brasil, no início como superiora e depois como Provincial. Madre Teodora abraçou numerosas obras de caridade como: orfanatos, asilos, hospitais, leprosários, escolas para meninas pobres.
 
Aos 85 anos teve o fêmur fraturado em conseqüência de uma queda que a colocou em uma cadeira de rodas. Mas, mesmo assim, não deixou de participar dos atos religiosos de seu cotidiano. No ano seguinte, em 1921, pediu e obteve demissão do cargo de Provincial.
 
Faleceu, em 17 de julho de 1925, com 90 anos. Seus restos mortais encontram-se sepultados no interior da Igreja do Patrocínio, onde é visitado por milhares de pessoas. A Congregação das Irmãs de São José continua em todo Brasil realizando um trabalho social de extrema importância, principalmente na área da educação.
 
Lembrando a chegada de Madre Maria Teodora ao Brasil no dia 24/05/1859 a Prefeitura estabeleceu no ano de 1989 a "Semana Madre Maria Teodora"  comemorada, anualmente, de 18 a 24 de maio.
 
17/05/2022


www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br







 




  
 
 
 
 

SOS Mata Atlântica muda sede para Itu

Neste mês de maio, junto às comemorações do mês da Mata Atlântica, o escritório da SOS Mata Atlântica está oficializando sua mudança de endereço, depois de 11 anos, no Conjunto Nacional, na Avenida Paulista em São Paulo. No dia 14 de Maio, a ONG organizará o primeiro evento de Porteira Aberta do ano. Para participar, os interessados poderão visitar a fazenda onde está instalada a nova sede em Itu. Realize a inscrição aqui. Para conhecer mais a história dos lugares onde a SOS Mata Atlântica trabalha, clique aqui
 
Trata-se de uma fazenda na Estância Turística de Itu, que já teve diferentes vocações - como produção de café e criação de gado - hoje é um exemplo claro de que a restauração da floresta pode trazer inúmeros benefícios para a vida.
 
O Centro de Experimentos Florestais SOS Mata Atlântica – patrocinada pela HEINEKEN Brasil, localizado em Itu, sedia as iniciativas de restauração florestal da Fundação SOS Mata Atlântica. Além disso, nela são realizadas ações de educação ambiental, pesquisa e capacitação técnica em parceria com universidades.

Em Itu funciona um viveiro com capacidade de produzir, anualmente, 750 mil mudas de 110 espécies nativas da Mata Atlântica, que são implantadas em projetos na região e dentro da própria fazenda, que neste processo de recomposição da floresta já recebeu o plantio de 720.000 mudas de árvores nativas da Mata Atlântica.

Com 12 anos de existência, o Centro acumula ótimos resultados, como o retorno de nascentes e o aumento da presença de animais na região. As atividades do Centro mostram que conservar os recursos naturais e restaurar os ecossistemas da Mata Atlântica é algo possível, e contam com a participação de um amplo corpo de funcionários, como engenheiros florestais, biólogos, educadores e viveiristas.

A Mata Atlântica abrange cerca de 15% do território nacional, em 17 estados. É o lar de 72% dos brasileiros e concentra 70% do PIB nacional. Dela dependem serviços essenciais como abastecimento de água, regulação do clima, agricultura, pesca, energia elétrica e turismo. Hoje, restam apenas 12,4% da floresta que existia originalmente. É preciso monitorar e recuperar a floresta, além de fortalecer a legislação que a protege.

13/05/2022


www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br







 




  
 
 
 
 

Restauro do Cruzeiro Franciscano de Itu chega à etapa final

Após quase um ano e meio, profissionais já resgataram muito de suas qualidades físicas e estéticas.

 
A Prefeitura Municipal da Estância Turística de Itu, por meio da Secretaria de Cultura e do Patrimônio Histórico iniciou os trabalhos para a etapa final do restauro do Cruzeiro Franciscano, localizado na Praça Dom Pedro I, no Centro Histórico.

Após aproximadamente um ano e meio, e mesmo com todos os desafios técnicos e imprevistos que surgiram neste período, como as restrições impostas pela pandemia da COVID-19, que muito atrasaram os trabalhos, os profissionais já resgataram muito das suas qualidades físicas e estéticas, podendo assim ser devolvido à apreciação dos munícipes e também dos turistas que chegam a Itu.

Com seus 230 anos, permanecendo exposto ao relento, este Cruzeiro, que é o mais do alto do país, foi construído com pedras bastante frágeis – arenito e varvito – além de serem pouco conhecidas como materiais de construção. Vale lembrar que não há nenhum registro específico de sua construção, ignorando assim como foi feito e erguido pelo mestre Thebas e seus ajudantes.

Diante disso, a Prefeitura angariou um grande apoio técnico de várias especialidades da ciência, que juntas forneceram subsídios científicos para os melhores resultados possíveis para este empreendimento que contém pouquíssimos precedentes no Brasil e nenhum no Estado de São Paulo. Durante todo trabalho que foi realizado de forma minuciosa, os técnicos encontraram várias informações que até então estavam ocultas nas pedras, as quais exigiram constantes adequações para serem solucionadas. Desta forma, contando com a participação de vários especialistas, o trabalho evoluiu satisfatoriamente neste importante marco da história do Brasil.

Para a responsável da pasta, Maitê Velho, avançar para etapa final do restauro é um momento muito importante. “A quantidade de informações obtidas durante todo o processo de restauro torna essa etapa final muito importante, fazendo disso um canteiro escola, o qual será repassado para nossas crianças na Educação Patrimonial”, explica.

Assim, após o longo trabalho que vem sendo realizado de tratamento da superfície da pedra, que envolveu correções de trabalhos feitos há anos, com técnicas que se tornaram hoje obsoletas, e a aplicação de materiais e técnicas contemporâneas, o Cruzeiro Franciscano de Itu receberá permanentemente o trabalho de conservação, assim como outras providências ambiciosas e mais inovações tecnológicas de outras naturezas, seguindo o espírito empreendedor da cidade.

Restauro

Com início do restauro em janeiro de 2021, o Cruzeiro Franciscano é o único elemento que restou do conjunto arquitetônico franciscano do final do século XVIII.  A realização do trabalho se deu após verba conquistada junto ao Fundo Estadual de Defesa dos Interesses Difusos (FID). Desde então, foram realizadas pesquisas arqueológicas em todo seu entorno, através de escaneamento por radar, onde foram encontrados objetos logo abaixo do solo, podendo ser partes remanescentes do Cruzeiro, vestígios de tribos indígenas ou ainda remanescentes da Itu antiga.

12/05/2022


www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br







 




  
 
 
 
 

Museu da Música - Itu participa da Semana Nacional de Museus

Eventos serão realizados entre 14 a 22 de maio de 2022
 
A 20ª Semana Nacional dos Museus, proposta pelo IBRAM (Instituto Brasileiro de Museus), tem por objetivo estimular os museus brasileiros a realizar eventos e neste ano partindo do tema O poder dos museus ao relacioná-los com ações de pesquisa, preservação, conservação,  comunicação, ação cultural, gestão, inovação tecnológica, além de sua função social e de criar repertórios para o futuro.

O Museu da Música, com o fim de celebrar a data estabeleceu parcerias com a Academia Ituana de Letras, Biblioteca Histórica Padre Luiz D’Elboux, CEUNSP, Colégio Almeida Júnior, Coral Vozes de Itu, EE Prof. Lucídio Motta Navarro (Cabreúva), Memorial Madre Maria Theodora, Museu Republicano Convenção de Itu, Schola Cantorum de Itu e Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Cabreúva.
As atividades são gratuitas e abertas ao público. O Museu da Música é mantido única e exclusivamente pelo Instituto Cultural de Itu. 
 
Programação:
 
14.05.2022 (sábado), 10h.
Comunicação “45 anos de música na Escola Regente Feijó entre 1932 e 1967” em parceria com a Academia Ituana de Letras, participação do Prof. Luís Roberto de Francisco e do Coral Vozes de Itu Local - Espaço Euclydes de Marins e Dias (Rua Luiz Vaz de Camões, 157, Jardim Convenção, Itu). 
 
18.05.2022 (4ª feira), 7h a 8h
Aula aberta ao público com o tema “O Patrimônio e a Memória a céu aberto” com visita técnica de alunos do Colégio Objetivo Cabreúva aos painéis do Museu Percurso no Boulevard - Jacaré. 
Participação do Prof. Marco Rafael Ribeiro em parceria com o Colégio Objetivo Cabreúva. 
(Avenida Alberto Peratello (Praça do Boulevard) - bairro Jacaré - Cabreúva) 
 
18.05.2022 (4ª feira), 19h30 a 21h
Ação Educativa “Música, um patrimônio vivo" parceria com o curso de História do CEUNSP. 
Será realizada no Museu da Música - Itu  com participação dos profs. Luís Roberto de Francisco e Marco Rafael Ribeiro
 
19.05.2022 (5ª feira), 9h a 12h
Ação Educativa “Memória, Patrimônio e Educação para a Paz" parceria com o Memorial Madre Maria Theodora, Colégio Almeida Junior e Centro Promocional Madre Theodora. Local: Memorial Madre Maria Theodora (Praça Regente Feijó, 172, Itu) 
 
19.05.2022 (5ª feira), 19h30 a 21h30
Encontro “A festa popular do Divino Espírito Santo em Itu" parceria com a Biblioteca Histórica Padre Luiz D’Elboux e Schola Cantorum de Itu. Local - Museu da Música - Itu (Inscrições encerradas). Participação - prof. Luís Roberto de Francisco
 
20.05.2022 (6ª feira), 16h45 a 17h30
Encontro “Música e papéis: a história da Banda São Roque de Cabreúva” com alunos da EE Prof. Lucídio Motta Navarro, parceria com a Escola Estadual Prof. Lucídio Motta Navarro e Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Cabreúva. Participação Sr. Roque Rebollo (China) e os professores Luís Roberto de Francisco, Marco Rafael Ribeiro e Natan Coleta da Silva. (Av. Marciano Xavier de Oliveira, 107, centro de Cabreúva). 
 
22.05.2022 (domingo), 10h a 11h30
Apresentação de músicas recuperadas pelo Museu da Música Itu pela Schola Cantorum de Itu durante a Missa Comemorativa da Semana Madre Maria Theodora Voiron. Parceria com o Memorial Madre Maria Theodora (Praça Regente Feijó, 172 - Itu)  
 
09.05 a 20.05
Exposição “A Moda da Viola” Parceria com o Colégio Almeida Júnior (Rua Sorocaba, 669, Itu)
 
23.04.2022 a 23.08.2022
Exposição “Música e república em Itu - a atuação dos irmãos Lobo”
Parceria com o Museu Republicano Convenção de Itu. Centro de Estudos do Museu Republicano (Rua Barão de Itaim, 140, Itu)
 
11/05/2022
 
www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br







 




  
 
 
 
 

Artista produz pôsteres de janelas e portas históricas de Itu

“Janelas de Itu” e “Portas de Itu” são dois pôsteres criados pelo artista visual Marco Gonçalves reunindo fotografias de algumas das mais belas construções históricas da cidade. “A ideia de fazer pôsteres de janelas e portas de construções históricas surgiu no ano passado, quando, ao conversar com uma comerciante local, percebi que não havia nenhum produto destinado aos turistas que apreciam o legado arquitetônico da cidade”, explica o autor.

Residente em Itu desde fevereiro de 2021, Marco Gonçalves é jornalista e fotógrafo de formação com pós-graduação em Fotografia Contemporânea, pelo Senac-SP, e em História da Arte, pela Belas Artes de São Paulo. “Esse é um trabalho que reúne três áreas que me interessam: fotografia, arquitetura e história”, afirma.

“Espero que esse trabalho contribua para valorizar o rico e diverso patrimônio ituano junto aos habitantes e os visitantes da cidade”, complementa. Como desdobramento da publicação dos dois pôsteres, Marco criou no Instagram o perfil arte.arquitetura.itu , no qual publica fotografias e textos sobre seu trabalho de documentação e reflexão sobre o patrimônio histórico e artístico da cidade.

Os pôsteres medem 31cm x 43cm e foram impressos em papel couchê semibrilho de 150 gramas. Enquanto não encontra pontos de venda, podem ser adquiridos diretamente com o autor pelo e-mail margon.matiz@gmail.com ou pelo Whatsapp: (11) 98997-4653

11/05/2022
 

www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br













 




  
 
 
 
 

Almeida Júnior o primeiro a pintar o homem comum e caipira


Almeida Júnior cresceu em Itu, sua cidade natal, como artista precoce. Seu primeiro incentivador foi o Padre Miguel Correa Pacheco, quando o pintor ainda trabalhava como sineiro na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Candelária, para a qual produziu algumas obras de temática sacra. Uma coleta de fundos organizada pelo padre forneceu as condições para que o jovem artista, então com 19 anos de idade, pudesse embarcar para o Rio de Janeiro, a fim de completar seus estudos.

Em 1869, Almeida Júnior encontrava-se inscrito na Academia Imperial de Belas Artes. Foi aluno de Jules Le Chevrel, Victor Meirelles e, possivelmente, Pedro Américo. Diversas crônicas relatam que seu jeito simplório e linguajar matuto causavam espanto aos membros da Academia.

Foi o mais autêntico e genuíno representante do tradicional tipo paulista. Mas, sem nenhum traquejo de homem de cidade. Falava como os primitivos provincianos e tal qual estes se vestiam, andava, retraía-se. Mas isso não impediria que fizesse um curso brilhantíssimo, durante o qual recebeu diversas premiações em desenho figurado, pintura histórica e modelo vivo, inclusive, em 1874, quando conquistou a grande medalha de ouro da Academia com o quadro Ressurreição do Senhor.

O pintor em Paris

Em 1876, durante uma viagem ao interior paulista, o Imperador D. Pedro II, impressionado com seu trabalho, ofereceu pessoalmente a Almeida Júnior o custeio de uma viagem a Europa, para aperfeiçoar seus estudos. No ano seguinte, um decreto Imperial abriu um crédito de 300 francos mensais para que o pintor fosse estudar em Roma ou Paris.

Almeida Júnior participou de quatro edições do Salon de Paris, entre 1879 e 1882. É desse período que datam algumas de suas maiores obras-primas, como O Derrubador Brasileiro e Remorso de Judas (Salão de 1880), A Fuga para o Egito (Salão de 1881) e O Descanso do Modelo (Salão de 1882).

A consagração no Brasil

De volta ao Brasil em 1882, Almeida Júnior realiza sua primeira mostra individual na Academia Imperial de Belas Artes, exibindo sua produção parisiense. No ano seguinte, abre seu ateliê na Rua da Glória, em São Paulo, por meio do qual irá contribuir para a formação de novas gerações de pintores, dentre os quais, Pedro Alexandrino. Em São Paulo, Almeida Júnior promoveu vernissages exclusivas para a imprensa e potenciais compradores.

Executou retratos de barões do café, de professores da Faculdade de Direito de São Paulo e de partidários do movimento republicano, além de paisagens e pinturas de gênero. Sua atuação como artista consagrado em São Paulo contribui decisivamente para o amadurecimento artístico da capital paulista.
Em 1884, o pintor recebe o título de Cavaleiro da Ordem da Rosa, concedido pelo governo imperial. No ano seguinte, recusa o convite de Victor Meirelles para ocupar sua vaga de professor de pintura histórica da Academia, permanecendo em São Paulo.

No seu último período, Almeida Júnior, progressivamente, substituiu os temas bíblicos e históricos pelas obras de temática regionalista, justamente as que lhe granjeariam no futuro sua posição de precursor do Realismo na história da arte brasileira. Em pinturas como Caipira Picando Fumo (1893), Amolação Interrompida (1894) e O Violeiro (1899), o artista revela seu desejo de aproximar-se do cotidiano do homem do interior, distanciando-se das fórmulas generalistas da pintura acadêmica e aproximando-se cada vez mais da abordagem pictórica naturalista.

Não obstante sua nova orientação estilística, seu prestígio permanece inconteste na Academia, que expõe obras de sua fase regionalista (Leitura e Piquenique no Rio das Pedras, 1892) e lhe concede a medalha de ouro por A Partida da Monção (1894), exposta no Salão de 1898.

As principais obras de Almeida Júnior                                           

Algumas pinturas de Almeida Junior são: Caipira picando fumo, A partida da monção, Caipiras negaceando, O descanso do modelo, Leitura, A pintura (Alegoria) e A fuga para o Egito,

O tema O descanso do modelo foi pintado quatro vezes em diferentes tamanhos. Caipira picando fumo, duas. A partida da monção foi pintada duas vezes, a primeira como estudo, presente na Pinacoteca do Estado de São Paulo, e a outra, a versão definitiva, presente no Museu Paulista por empenho do diretor Afonso de Taunay que entendia imprescindível ter aquela obra na Instituição por mostrar a partida dos bandeirantes que iriam alargar as fronteira do Brasil além dos limites das Tordesilhas.

Foi o primeiro pintor a retratar em seu trabalho o tema regionalista. José Ferraz de Almeida Júnior nasceu em Itu, há 172 anos, no dia 8 de maio de 1850. Após concluir o curso na Academia, Almeida Júnior retornou para Itu, onde abriu seu ateliê, passando a trabalhar como retratista e professor de desenho.

O ateliê de Almeida Jr. ficava na Rua Barão do Itaim num sobrado onde hoje está o prédio da Biblioteca da República do Museu Republicano, administrado pela Universidade de São Paulo.

Quase ninguém sabe. Almeida Júnior teve um filho, Mario Ybarra de Almeida, nascido em 1893, e reconhecido em seu testamento em 1898. Ele era fruto de um relacionamento com Rita de Paula Ybarra.

10/05/2022


www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br










 




  
 
 
 
 

Dia Nacional do Turismo – nossa homenagem ao Guia de Turismo

O Dia Nacional do Turismo, comemorado em 8 de maio, de cada ano, nos traz a lembrança do personagem do Guia de Turismo, às vezes discreto, às vezes expansivo e que dá brilho às excursões e aos passeios conduzindo os turistas a experiências incríveis de aprendizado, tanto no aspecto histórico da região visitada como aos detalhes de igrejas, museus, parques, arquitetura e cultura.

O turismo, enquanto atividade profissional e organizada, requer um conjunto de prestadores de serviços agregados para que o turista possa viver sua experiência de viagem; dentre esses, os transportes, alojamentos, serviços de alimentação, as operadoras de turismo e agências de viagem, os guias de turismo e, principalmente, os atrativos turísticos.

Dentre diversos profissionais do trade, temos o Guia de turismo, primeira ocupação regulamentada na área. O Guia é uma das figuras que melhor representa a imagem coletiva do turismo. Trata-se de profissional responsável em prestar informações sobre o destino, conduzir e intermediar as relações do turista na localidade visitada.

A clássica imagem de alguém levantando uma bandeirinha colorida, de mochila e pochete, com microfone na cintura e crachá no pescoço permeia o imaginário turístico. De um lado, temos esse profissional, o Guia de turismo, e do outro, um grupo de 10, 20, 40, ou às vezes até mais turistas escutando as histórias e curiosidades da cidade visitada.

Chamado erroneamente de guia turístico, o Guia de Turismo é o profissional que orienta, assiste e conduz pessoas ou grupos em “transfers”, passeios, excursões ou viagens. É responsável por mediar e transmitir informações acerca dos aspectos socioculturais, históricos, econômicos, ambientais, geográficos e demais informações relevantes do destino a ser visitado. Possui formação técnica específica, é um profissional qualificado e capacitado, e obrigatoriamente, precisa ser credenciado pelo Ministério do Turismo para exercer o ofício.

É o profissional que articula a execução e controla os procedimentos ligados não somente ao lado burocrático dos roteiros, mas toda a sua sistemática, quase regendo os prestadores de serviços em uma sincronia com os desejos e necessidades do cliente. Ao Guia, cabe não somente conduzir o turista pelos caminhos mais interessantes e de paisagem mais encantadora, além de toda a preocupação com a segurança de seus clientes e a certeza de que o roteiro está de acordo com a condição dos participantes.

Trata-se de um profissional polivalente. Consegue mediar informações históricas, divertir o grupo por meio das atividades recreativas, negociar horários e tarifas com os fornecedores, orientar o motorista sobre qual melhor rota a seguir, fazer a gestão dos conflitos dos passageiros que vão desde disputa pelos primeiros assentos do ônibus à definição da temperatura do ar-condicionado do veículo. Tudo isso, além de ser o primeiro a acordar e o último a dormir, isso quando dorme, pois passar a noite acompanhando passageiro em pronto socorro é uma atividade que praticamente faz parte da “rotina” do Guia.

A Estância Turística de Itu conta, hoje, com a Associação Ituana de Guias de Turismo – ASSIGTUR, fundada em 4 de novembro de 2020 e comandada pela Guia profissional Luciana Daldon. No seu trabalho particular, como Guia de Turismo, ela inovou com viagens só para mulheres e turismo rural, além de prestar serviços ao Trem Republicano, entre Itu e Salto.

06/05/2022

www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br










 




  
 
 
 
 

Inaugurada a “Sala Rolim Amaro” com a exposição “Um Presente para Ciccillo” no Museu São Pedro em Itu

O Museu São Pedro, antes Fábrica de Artes Marcos Amaro (FAMA Museu), na Estância Turística de Itu, abriu no início de maio três exposições gratuitas: “Um Presente para Ciccillo”, “José Antônio da Silva: Um Caipira Moderno” e “Aurora Imprevisível”.

Com curadoria de Denise Mattar, “Um Presente para Ciccillo” apresenta obras do álbum organizado por Pedroso d’Horta e dado como presente ao empresário e industrial Ciccillo Matarazzo em 1953, reunindo diversas gerações de artistas.

Com 8 salas expositivas e 2 mil obras de arte no acervo, que vão desde o barroco e pré-modernismo até a contemporaneidade, estão presentes nomes como: Aleijadinho, Tarsila do Amaral, Farnese de Andrade, Lorenzato, Flávio de Carvalho, Alfredo Volpi, Hélio Oiticica, Nuno Ramos, Adriana Varejão, Carmela Gross, etc. Além de gravuras de Goeldi, o acervo também abriga a Coleção Guida e José Midlin de matrizes de gravuras e fotografias, cujos autores vão desde Geraldo de Barros e Thomaz Farkas, até Luiz Braga.

O Museu São Pedro ocupa uma área de 25.000 m2 próximo do centro histórico da Estância Turística de Itu, onde por muitos anos funcionou a Fábrica de Tecidos São Pedro. A antiga indústria têxtil se transformou no Museu São Pedro, instituição privada e sem fins lucrativos voltada para a arte e que é hoje um dos maiores museus privados da América Latina aberto ao público.

Já a exposição “José Antônio da Silva: Um Caipira Moderno” reúne trabalhos, do artista  popularmente conhecido como Silva. A iniciativa traz um dos ícones, reconhecido internacionalmente, saído das entranhas da Zona Rural de Sales Oliveira, interior de São Paulo. José, vivendo entre o mundo urbano de São José do Rio Preto e São Paulo, cada um com suas particularidades, através de seus traços pitorescos e “ingênuos” proporcionou uma fina arte.

A terceira exposição inaugurada pelo Museu São Pedro “Aurora Imprevisível” traz, a partir da exibição conjunta de trabalhos de nove artistas e pesquisadores contemporâneos. Uma busca pelo transbordamento do que hoje reconhecemos e classificamos como “espaço”, palavra que por si só tem a capacidade de representar algo ilimitado.

O Museu São Pedro fica na Rua Padre Bartolomeu Tadei, 9, na Vila São Francisco, em Itu. “Um presente para Ciccillo vai até dia 2/10/2022, de quarta a domingo, das 11h às 17h - Entrada gratuita

05/05/2022


www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br










 




  
 
 
 
 

Itu na UNESCO

As provas de que a cidade nasceu com projeto urbano de vila espanhola
 
Com base em recentes estudos, a Secretaria de Cultura e do Patrimônio Histórico iniciou uma campanha para que a cidade de Itu seja declarada Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) como já aconteceu, no Brasil, com a cidade histórica de Ouro Preto MG, centros históricos de Salvador e Olinda BA, Brasília e centro histórico de São Luiz (MA).

Todavia, os estudos se aprofundaram e a Secretária de Cultura, Maitê Velho e o Dr. Mestre Emerson Castilho, Diretor do Patrimônio Histórico da pasta, se aprofundaram na pesquisa e constataram uma descoberta histórica que aponta Itu como uma cidade de matriz de arquitetura urbanística hispânica.

Com o apoio do governo espanhol, através de sua embaixada em Brasília, concluiu-se que Itu é a 178ª cidade correspondente às Ordenações Filipinas do século XVII e também é a única cidade de matriz urbanística hispânica preservada no Brasil.

A colonização espanhola das Filipinas

O século XVI foi marcado pela colonização espanhola das ilhas, período em que receberam a denominação de Filipinas, em homenagem ao futuro rei espanhol Felipe II. A cultura espanhola começou a se difundir cada vez mais no território filipino, e até hoje alguns de seus elementos se fazem presentes. 

Filipinas é um país localizado na região Sudeste da Ásia. Seu território é formado por 7.641 ilhas e ilhotas, das quais duas mil não são habitáveis. As Filipinas ficam no oceano Pacífico e sua população, em 2021, é da ordem de 111 milhões de habitantes, com 90% deles praticando a religião católica.

Seu regime de governo é democrático. O país recebeu grande influência espanhola na sua arquitetura urbana, nos séculos 16 e 17. Quem conhece a Espanha sabe que todas as cidades têm uma referência da “Plaza Mayor” onde geralmente ficam a Catedral, ou importantes prédios do governo como o próprio palácio governamental.

Itu na UNESCO

Com base nos dados apresentados, a pasta iniciou uma campanha para que a cidade de Itu seja declarada um Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) como 178ª Cidade Correspondente às Ordenações Filipinas do Século XVII e também como única cidade de matriz urbanística hispânica preservada no Brasil.

“Itu seria uma vila ibérica no coração da América. Nós descobrimos que a origem de Itu é espanhola”, afirmou Castilho. O especialista contou que, durante as escavações arqueológicas no entorno do Cruzeiro Franciscano (que, atualmente, passa por restauro), foi possível constatar que o território de Itu foi ocupado em 1580, sendo 1610 a data institucional de fundação do município. “Hoje a gente já tem um amadurecimento acadêmico para poder confirmar essa hipótese de que as Ordenações Filipinas de fato modelaram o Centro Histórico de Itu. Então nós somos uma cidade com uma certidão de nascimento ligada definitivamente à Espanha”, disse o diretor.

Ele explica que Itu, com apoio de uma rede de entidades e universidades parceiras, formulou e apresentou um estudo à Assembléia Legislativa de São Paulo (Alesp), que deverá formular uma lei estadual reconhecendo a cidade como de matriz espanhola. A proposta foi apresentada na Embaixada da Espanha em Brasília/DF. “O Governo da Espanha nos apóia nessa candidatura e se dispôs a fazer um movimento tanto político quanto de investimento no município”, disse Castilho.

A Secretária de Cultura disse que o processo para a candidatura a Patrimônio da Humanidade está acelerado e destacou as vantagens que isso trará para a cidade. Vereadores da Câmara de Itu, de situação e oposição, parabenizaram os representantes da Cultura, que fizeram uma exposição do assunto na Casa das Leis de Itu e se colocaram à disposição para votação de leis que colaborem com o pleito apresentado.
 
Para ver a apresentação da descoberta histórica na Câmara de Vereadores de Itu acesse o link abaixo:
https://www.youtube.com/watch?v=080kdkFpJK4&t=2264s
 
03/05/2022


www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br










 




  
 
 
 
 

Semana da Conscientização Turística em Itu

A primeira Semana da Conscientização Turística de Itu tem o objetivo de  proporcionar debates e ações sobre os fundamentos do setor como fator de desenvolvimento econômico sustentável e sua importância na preservação e divulgação do patrimônio histórico e cultural da cidade.

As atividades, que vão de 02 a 08 de maio, envolvem palestras, debates, workshops, passeios, caça ao tesouro, Trilha do Saber, música, a premiação do Desafio Minecraft "Experimente Itu", entre outras ações para crianças, jovens e adultos, que tem como objetivo despertar o interesse pelo turismo nas novas gerações. 

Durante a Semana da Conscientização Turística também será entregue o Diploma de Mérito Turístico, que homenageia personalidades que tiveram relevância em ações para o desenvolvimento das atividades desta área na cidade de Itu. 

O destaque fica por conta da Série: Conexões Turísticas, que oferecerá debates com especialistas de diversas áreas, abordando temas como turismo rural e experiências de sucesso.

Além disso, a programação incluiu um passeio ciclístico noturno no dia 06 de maio (sexta-feira), com saída às 19h, do Parque Ecológico Taboão percorrendo o Caminho de Padre Bento, um dos roteiros oferecidos pelo site Experimente Itu.

Os alunos do ensino fundamental das escolas municipais também marcam presença na Semana da Conscientização Turística. No sábado (07/05), das 8h às 17h, eles apresentam trabalhos efetivados anteriormente em ambiente escolar, conforme orientação dos professores e que ficarão expostos em varais espalhados pela Praça dos Exageros.

As atividades são gratuitas e toda população está convidada a participar. As inscrições para as atividades podem ser feitas pelo site –
http://experimenteitu.tur.br/ - A programação é a seguinte:

Segunda-Feira, 2 de maio
- Trilha do Saber - Saídas às 9h e 14h 
- Abertura Oficial da Semana da Conscientização Turística 2022 e entrega do Diploma de Mérito Turístico a personalidades envolvidas com o turismo em Itu.
Horário: 19h - Local: Auditório da Prefeitura de Itu - Avenida Itu 400 Anos, 111. 
Terça-Feira, 3 de maio
- Trilha do Saber - Saídas às 9h, 14h e 19h30
- Série: Conexões Turísticas - Turismo Rural
Painel de Debates com: Marcela Moro Diretora de Turismo - Prefeitura Municipal de Jundiaí e Diretora Executiva da Associação Brasileira de Turismólogos e Profissionais do Turismo Seccional São Paulo (ABBTUR)
Cíntia Tomie Suguino – Turismóloga e consultora do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR 
Paulo José Matta de Rezende,empresário e proprietário da Fazenda Atalaia, de Amparo-SP. - Horário: 19h–No Espaço Fábrica São Luiz-Rua Paula Souza,492 
Quarta-Feira, 4 de maio
- Trilha do Saber - Saídas às 9h, 14h e 19h30
Série: Conexões Turísticas - Experiências Municipais de Sucesso 
Painel de Debates com:
Marcia Azeredo, Gerente de Relações Institucionais na APRECESP - Associação das Prefeituras das Cidades Estância do Estado de São Paulo, 
Luiz Trientini, Coordenador e Idealizador do Mundo das Crianças de Jundiaí e
Fábio Pontes, Secretário de Turismo de Brotas. Horário: 19h
Local: Museu São Pedro - Fábrica de Arte Marcos Amaro (FAMA)
Rua Padre Bartolomeu Tadei, 9 - Vila Sao Francisco
Quinta-Feira, 5 de maio
- Trilha do Saber - Saídas às 9h, 14h e 19h30
- Série: Conexões Turísticas - Turismo de Patrimônio “Itu uma Vila Filipina no Coração da América” 
Painel de Debates com: Maitê Velho - Secretaria de Cultura e do Patrimônio Histórico de Itu - Professor Dr. LD. Marcos Tognon– Unicamp - Dr. Emerson Castilho - Diretor de Patrimônio Histórico de Itu. 
Horário: 19h Local:  Auditório do Centro Universitário N. S.do Patrocínio - Rua do Patrocínio, 716, Centro
Sexta-Feira, 6 de maio
- Trilha do Saber - Saídas às 9h e às 14h
- Final e Premiação do Desafio Minecraft "Experimente Itu"  - Horário: 19h
Local: Mercado Municipal de Itu - Praça da Bandeira, Centro.
- Passeio Ciclístico Noturno pela Rota "Caminho de Padre Bento"
Acesse o itinerário pelo link: https://turismo.itu.sp.gov.br/turismo-de-bike/ 
Horário: 19h - Local: Parque Ecológico do Taboão – Estacionamento da
Prefeitura de Itu, Avenida Itu 400 Anos, 111, Itu Novo Centro
Sábado, 7 de maio
- Show das Jovens Percepções - Elaborado pelos alunos do ensino fundamental das escolas municipais de Itu.
Horário: das 8h às 17h - Local: Praça dos Exageros
Rua José Maria dos Passos, 200 - Vila Padre Bento
- Caça ao Tesouro no Centro Histórico - idealizado pelos alunos do curso de Eventos da Fatec Itu - Horário: 15h - Local: Eixo Histórico de Itu, Centro
Domingo, 8 de maio
- Workshop com artistas ituanos Zelma Clasen e Luciano Luz
Horário: das 9h30 às 13h - Local: Praça Padre Miguel (Matriz), Itu
- Apresentação da Banda União (Encerramento da Semana da Conscientização Turística) - Horário: 11h - Local: Praça Padre Miguel (Matriz).

26/04/2022

www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br










 




  
 
 
 
 

Itu cria Semana da Conscientização Turística e Diploma de Mérito Turístico

A Estância Turística de Itu instituiu, a partir do próximo mês de maio, a Semana da Conscientização Turística. Criada por meio da lei nº 2.391, de 16 de março de 2022, a Semana da Conscientização Turística tem o intuito de proporcionar debates e ações diversificadas, provocando junto à sociedade reflexões sobre os fundamentos do turismo como fator de desenvolvimento econômico sustentável, a sua importância e seu impacto nas mais diversas camadas da população, criando, assim, um fórum permanente para a discussão desta temática.

A Semana da Conscientização Turística ocorrerá, anualmente, no período de 02 a 08 de maio, quando serão realizadas palestras, feiras, exposições e eventos diversos, alcançando a sociedade ituana de forma ampla e irrestrita. Todos os eventos e atividades a serem desenvolvidos serão coordenados pela Secretaria Municipal de Turismo, Lazer e Eventos, com o apoio e a participação de outras secretarias integrantes do governo municipal, bem como de representantes da iniciativa privada e do terceiro setor. O encerramento da Semana ocorrerá em 08 de maio, quando se comemora o Dia Nacional do Turismo.

Também foi instituído, por meio da Lei nº 2.395, de 23 de março de 2022, o Diploma de Mérito Turístico, que será oferecido durante a Semana de Conscientização Turística, e homenageará personalidades que tiveram relevância em ações para o desenvolvimento das atividades turísticas na cidade de Itu. 

Para este ano a Secretaria Municipal de Turismo, Lazer e Eventos já está preparando a primeira programação da Semana de Conscientização Turística, que promete envolver todo o setor e movimentar a cidade. A primeira atividade confirmada, e que já está com inscrições abertas, é o Desafio Experimente Itu, que levará crianças, jovens e adultos a transportarem alguns pontos turísticos da cidade para o mundo de Minecraft, em uma disputa que promete ser cheia de detalhes e surpresas. 

As inscrições estão abertas até o dia 17 de abril, e podem ser realizadas pelo site www.torneiodejogos.com.br/desafioexperimenteitu/, que também conta com as regras básicas e com o regulamento do Desafio que deve ser lido com atenção. A grande final, ocorre no dia 06 de maio, às 19h, no canal do Youtube da Torneio de Jogos, quando será divulgada a construção campeã, com transmissão por meio de telão no Mercado Municipal. 

12/04/2022


www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br








 




  
 
 
 
 

Itu e seu protagonismo – FLIC e patrimônio da UNESCO

O Estadão do dia 10 de abril, último domingo, nos surpreendeu com um artigo assinado por José Renato Nalini, que privilegia a Estância Turística de Itu com a sua cultura que atravessa séculos e sempre enaltecida e que, agora, anuncia a realização da sua Primeira FLIC – Feira Literária e Cultural, entre 19 e 22 de maio deste ano.

Ela terá a presença de inúmeros escritores e artistas plásticos. Como todo movimento destinado ao aprimoramento da vida intelectual, nasce do sonho de poucos, acalentado durante muitos anos e levado a cabo com imenso sacrifício pessoal do grupo de responsáveis.

Segundo José Renato Nalini, autor deste texto, a cidade de Itu pode ser comparada a uma dessas fontes das quais jorra inesgotável fluxo de história, de cultura, de tradição e de protagonismo paulista e brasileiro. Nascida no século dezessete, sob a proteção da Virgem Candelária, em cuja homenagem construiu o templo considerado o mais valioso exemplar da arquitetura barroca e rococó do Estado de São Paulo.

Por ser município rico, tanto no ciclo da cana-de-açúcar como no do café, atraiu a nobiliarquia imperial que, paradoxalmente, atuou em prol da República. Em 1873 ali se realizou a Convenção Republicana, daí resultando que o ituano Prudente de Moraes se tornasse o primeiro Presidente Civil da República, aclamado em eleição direta.

Essa estância turística sediou o Colégio Jesuítico São Luís, cujo imponente prédio hoje é sede militar do Exército. Os quadros do Frei Jesuíno do Monte Carmelo são tesouro à parte e não se encontra similar em todo o planeta. A juventude dourada feminina, do final do século XIX e início do século XX, estudava no Colégio Nossa Senhora do Patrocínio. Município heráldico, ainda hoje ostenta inúmeras atrações que permitem instigantes e sedutoras revisitas ao passado genuinamente nacional.

A primeira FLIC

Pois essa cidade realizará a sua Primeira FLIC – Feira Literária e Cultural, entre 19 e 22 de maio, com a presença de inúmeros escritores e artistas plásticos. Como todo movimento destinado ao aprimoramento da vida intelectual, nasce do sonho de poucos, acalentado durante muitos anos e levado a cabo com imenso sacrifício pessoal do grupo de responsáveis.

O lançamento da FLIC foi numa noite muito agradável, organizada por Paulo Stucchi, escritor finalista do Jabuti e entusiasta, seguido por Fernanda, Raquel Aranha, a ativista Jéssica, experiente na Feira Literária de Poços de Caldas e uma luta de poucos idealistas.

Houve uma performance a cargo de Mel Duarte, jovem nascida na primavera de 1988 – junto com a Constituição Cidadã – e que me encantou por seu amor ecológico. Todo poeta se condói com a situação do Brasil que vê seu patrimônio natural incendiado, devastado, convertido em deserto. É a juventude sensível e amante da poesia que pode bradar, com a esperança de abrandar o coração cruel dos dendroclastas (indiferentes à preservação das árvores).  Mel Duarte estará na FLIC e já deu significativa mostra de seu talento, ao declamar poemas como:
“Pense grande”: “Hey, você! Já parou para pensar qual a sua contribuição? O que faz pelas pessoas que vivem ao seu redor, pela sua cidade? Qual a sua habilidade? Tenho certeza de que dentro de você pulsa alguma vontade, um querer em fazer diferente, ir além da margem… Há tempos já deram a letra, que há três tipos de gente: as que imaginam o que acontece. As que não sabem o que acontece. E as que fazem acontecer”.

E continua: “Você pode escrever pra sua história um melhor roteiro, recolher ideias do seu pensamento canteiro. Acreditar no seu potencial é um começo. Foque num ideal pra não ter retrocesso. Quer saber do futuro? Mas o que tem feito no presente? Querer mudar o mundo tem que começar primeiro na gente. Então vai, se movimenta. Obstáculos são postos em nossa vida para que a gente os vença!”.

Bem apropriado para os desafios da realização de uma FLIC em Itu que, espera-se, venha a ser a primeira de uma série interminável.

Minha visita a Itu

Foi muito gostoso revisitar Itu, onde fui Promotor Substituto e depois Juiz titular da Comarca, na década de setenta do século passado. Conversar com o ex-Prefeito Olavo Volpato, que continua a emprestar seu entusiasmo à cidade e que também está animado com a perspectiva de uma FLIC.

Mas, também, conhecer Maitê Velho, Secretária Municipal de Cultura e do Patrimônio Histórico, ora a encetar uma importante empreitada: fazer com que Itu seja reconhecida Patrimônio Universal, pela UNESCO. O Estado de São Paulo não tem ainda esse galardão e se existe cidade que merece tal reconhecimento é a Itu heráldica, dos templos barrocos, dos colégios tradicionais, dos museus, o berço da República e de um raríssimo exemplar, praticamente extinto no século 21: um Presidente da República que morreu pobre. Foi o que aconteceu com Prudente de Moraes.

Nesse empenho ituano hão de mergulhar todos os paulistas, pois é importante para as novas gerações, saber que há coisas de que podemos nos orgulhar, embora elas tenham tudo para acreditar que isto sempre foi assim.
Itu, Patrimônio da Humanidade, esta é uma cruzada em que vale a pena se engajar. Sem prejuízo, prestigiar a FLIC no mês de maio. Itu para todos!

*José Renato Nalini é reitor da Uniregistral, docente da pós-graduação da Uninove e presidente da Academia Paulista de Letras – 2021-2022
 
Nota: O grandeitu.com.br abraça com entusiasmo a proposta para a UNESCO. Todavia, a sugestão deveria ser mais específica se concentrando no valioso Centro Histórico da Estância Turística de Itu.

11/04/2022
 

www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br








 




  
 
 
 
 

Visita à Fábrica São Luiz em Itu – a 1ª a vapor no Estado de São Paulo

A fábrica de tecidos São Luiz, da Estância Turística de Itu, fundada em 1869, exibe acervo de maquinário do século XVIII com equipamentos importados da Europa e Estados Unidos que permitiram o funcionamento da na primeira fábrica de tecidos movida a vapor do Estado de São Paulo.

No próximo final de semana, dias 9 (sábado) e 10 (domingo) de abril, as 10 e 16 horas, a fábrica convida a todos para uma visita monitorada, gratuita, quando será possível conhecer, de uma forma emocionante, a história da primeira indústria a vapor do Estado de São Paulo, com detalhes pitorescos, reais e marcantes.

Um pouco da história

A construção da Fábrica São Luiz partiu da iniciativa de quatro empresários liderados pelo Coronel Luiz Antonio de Anhaia e a quantia de 60 contos de réis, elevados, logo em seguida, a 100 contos de réis.
Em janeiro de 1888, foi vendida ao Sr. Paulino Pacheco Jordão, perdurando sua propriedade, na mesma família, desde então.

A Fábrica de Tecidos São Luíz funcionou ininterruptamente até o ano de 1982, quando encerrou suas atividades ante a impossibilidade de se dar continuidade à indústria a vapor.

O que ver ?

O visitante poderá ver os tecidos que ali eram produzidos e conferir os apontamentos de contabilidade e registros de presença dos funcionários. Ver dois tipos de caldeiras e as máquinas ainda presentes e bem conservadas.
 
Não percam essa oportunidade de passear por uma verdadeira aula de história, de forma leve e divertida, que faz o visitante conhecer e ter orgulho do trabalho de pessoas que, há mais de 150 anos, foram audaciosas, perseverantes e visionárias.
 
O programa de visita monitorada acontece em cada segundo domingo do mês, sempre às 16 horas.
 
 
SERVIÇO
 
Dias 09 (sábado) e 10 (domingo) de abril as 10 e 16 horas.
Entrada franca
Rua Paula Souza, 492, Centro, Itu
11 98680-1192
contato@espacofabrica.com.br
 
07/04/2022
 
www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br








 




  
 
 
 
 

Serra Verde promoverá encontro ferroviário em Itu em setembro

Segundo a BWT Operadora de Turismo que promove a Serra Verde, empresa administradora do Trem Republicano, promoverá um encontro ferroviário na Estação da Estância Turística de Itu, no próximo mês de setembro. 
Atualmente, a BWT está divulgando a rede de restaurantes Stazione em cinco estações administradas pela Serra Verde – Itu, Salto, Morretes, Antonina e Ilha do Mel.

No momento, a BWT que completa 25 anos no próximo mês de maio, promove um encontro ferroviário na matriz da Serra Verde no Paraná de 30 de abril a 1º de maio.

De acordo com Adonai Arruda, diretor da BWT e da Serra Verde, a expectativa para esse ano é boa, pois segundo o executivo, a expectativa para a retomada para essa temporada é forte. Já o plano de expansão, inclui convites com operações em novos trechos e que a Serra Verde estuda, com cautela, uma expansão ferroviária.

Para Gabriel Cordeiro, gerente geral da BWT, os destinos nacionais estão muito bem estabelecidos. Gabriel também não deixa de citar que, desde o segundo semestre de 2021 até o momento, a Operadora está sendo surpreendida positivamente e que, de acordo com os resultados dos últimos seis meses, tudo indica que 2022 será um bom ano para a empresa.

06/04/2022

www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br








 




  
 
 
 
 
1 2 3