11 99231-6498
Language:
Apresentação
11 99231-6498
SIGA-NOS

Notícias

Número de empregos no turismo nacional em 2017 tem duas notícias

A primeira é boa e registra que, em vários Estados, o nível de emprego no turismo cresceu em 2017, segundo levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) com base em dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho.

São Paulo foi o Estado que mais criou postos de trabalho, no segmento do turismo, com 7.481 novos empregos. Seguido por Goiás (1.864 vagas), Paraná (1.301) e Santa Catarina (1.092). No Nordeste, os destaques foram Ceará (773) e Piauí (498).

A segunda notícia é muito ruim: no ano passado, o saldo entre contratações e demissões no setor do turismo em todo o País ficou negativo, sinalizando o fechamento de 12.690 vagas de emprego formal. Os dados negativos foram puxados pela crise particular do Rio de Janeiro. Em todo o Estado, foram fechados 19.628 postos de trabalho em 2017.

Fácil é identificar os problemas do Rio: violência, assaltos, arrastões à luz do dia, crise financeira, corrupção, dois ex-governadores presos, redução de investimentos e agora, intervenção militar para combater o tráfico de drogas e de armamentos.

O estudo também mostra que os segmentos que mais sustentaram empregos formais no turismo foram os de hospedagem e alimentação. O contingente de pessoas ocupadas formalmente no turismo encerrou 2017 com 2.921.314 empregados. Desse total, 65,3%, ou 1.907.086, trabalhadores estavam no segmento de hospedagem e alimentação.

Em Itu não há estatísticas

A pesquisa sobre o assunto na Estância Turística de Itu não mostrou transparência sobre o número de empregados no setor de turismo em 2017, em relação a 2016, especialmente na rede hoteleira e em bares e restaurantes.

As entidades consultadas foram o Sincomércio- Turismo; o Sindicato de empregados no comércio hoteleiro e que, também, inclui bares e restaurantes; a Secretaria de Turismo; o PAT – Posto de Atendimento ao Trabalhador e a área de Planejamento da Prefeitura.

Conclusão: Nenhum dos segmentos tem estatísticas sobre o número de empregados no “trade turístico de Itu”.